Enquete

Quais trechos da Bíblia você consulta mais?
Salmos (24.6%)
Evangelho (20.0%)
Antigo Testamento (17.5%)
Novo Testamento (18.3%)
Outros (19.5%)
 
06/08/2017 - 15h46 - Atualizado em 06/08/2017 - 15h48
Pastoral da Comunicação - Itabuna(BA)
TAMANHO DA FONTE A- A+
Solenidade da Transfiguração do Senhor: mensagem do Ângelus

 Hoje, domingo, dia 6 de Agosto de 2017, a Igreja celebra a solenidade da Transfiguração do Senhor. Como de costume, às 12 horas de Roma, o Papa Francisco celebrou, na Praça de S. Pedro, repleta de fiéis e peregrinos provenientes de diversas partes da Itália e do mundo, a habitual cerimónia mariana do Ângelus.


A página evangélica deste domingo, disse o Papa, narra-nos a experiência de um evento extraordinário de que foram testemunhas os apóstolos Pedro, Tiago e João. Jesus tomou-os consigo e levou-os, em particular a um alto monte e enquanto rezava o seu rosto mudou de aspecto, ficou resplandecente como o sol e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz.
Apareceram Moisés e Elias e entraram em diálogo com Jesus. Eis então que Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: “Senhor, como é bom estarmos aqui! Se quiseres, farei aqui três tendas: uma para Ti, outra para Moisés e outra para Elias”. Mas antes mesmo que Pedro terminasse de falar, eis que uma nuvem luminosa os cobriu com a sua sobra.


O evento da Transfiguração do Senhor oferece-nos uma mensagem de esperança: convida-nos a encontrar Jesus, para estarmos ao serviço dos irmãos. A subida dos discípulos para o Monte Tabor leva-nos a reflectir sobre a importância de destacarmo-nos das coisas mundanas, para percorrermos um caminho para o alto e contemplar Jesus. Trata-se de dispormo-nos à escuta atenta e orante de Cristo, o Filho amado do Pai, procurando momentos íntimos de oração que permita o acolhimento dócil e alegre da Palavra de Deus.
Neste sentido, somos chamados, observa ainda Francisco, a redescobrir o silêncio pacificador e regenerador da meditação do Evangelho que conduz para uma meta rica de beleza, de esplendor e de alegria.


Nesta perspectiva o tempo do verão, das férias, é um momento providencial para incrementar o nosso empenho de busca e de encontro com o Senhor. Neste período os estudantes estão livres dos empenhos escolares e tantas famílias gozam das suas férias; é importante que no período do repouso e distanciamento das ocupações quotidianas, se possa regenerar as forças do corpo e do espírito, aprofundando o caminho espiritual.


No fim da admirável experiência da Transfiguração, observa o Santo Padre, os discípulos desceram da montanha com os olhos e os corações transfigurados pelo encontro com o Senhor. É o caminho que podemos realizar também nós. A redescoberta sempre viva de Jesus não é um fim em si, mas nos conduz a “descer da montanha”, refortificados com a força Espírito Divino, para decidir novos passos de autêntica conversão e para testemunhar constantemente a caridade como lei de vida quotidiana.


Transformados pela presença de Cristo e pelo ardor da Sua Palavra, disse ainda Francisco, seremos um sinal concreto do amor vivificante de Deus para todos os nossos irmãos, especialmente para quem sofre, para aqueles que se encontram na solidão e no abandono, para os enfermos e para a multidão de homens e mulheres que, em diversas partes do mundo, são humilhados pela injustiça, pela prepotência e pela violência.


Na Transfiguração se ouve a voz do Pai celeste que diz: “Este é o meu Filho amado. Escutai-O! "(V.5). Olhemos para Maria, a Virgem da escuta, sempre pronta para acolher e guardar no coração cada palavra do Filho divino (Lc 1, 51). Que a celeste Mãe de Deus nos ajude a entrar em sintonia com a Palavra de Deus para que Cristo se torne luz e guia de toda a nossa vida. A Ela confiamos as férias de todos, para que sejam serenas e profícuas, mas sobretudo o verão daqueles que não podem gozer das férias porque impedidos pela idade, por motivos de saúde ou de trabalho, por restrições económicas ou por outros problemas, para que, mesmo assim, seja um tempo de relaxe, animado de presenças amigas e de momentos felizes.


Após a recitação mariana do Ângelus, Francisco dirigiu palavras de saudação e de agradecimento aos milhares de fiéis e peregrinos congregados na Praça de S. Pedro para assistir a cermónia do ângelus, não obstante o sol e o imenso calor romano:
Queridos irmãos e irmãs, disse o Santo Padre,
saúdo todos vós, romanos e peregrinos de vários países: famílias, associações, fiéis.


Hoje estão presentes aqui, vários grupos de adolescentes e jovens. Saúdo-vos com grande afecto! Em particular, o grupo da pastoral juvenil de Verona; os jovens de Adria, Campodarsego e Offanengo.


Finalmente, Francisco desejou à todos um bom domingo. Pedindo que por favor, não se esqueçam de rezar por Ele. Bom almoço e até breve, concluiu dizendo o Santo Padre!

Fonte:Rádio Vaticano





 

27 de setembro de 2017
X Seminário de Bispos Referenciais da CEB’s e Leigos aprofunda o 14º Intereclesial

27 de setembro de 2017
Tríduo em Louvor São Francisco de Assis

23 de setembro de 2017
AS PARTES DA MISSA

20 de setembro de 2017
Canavieiras foi palco da Semana Missionária

20 de setembro de 2017
Audiência: “Deus não decepciona, confia no abraço de Cristo”

20 de setembro de 2017
Ajude a construir o monumento do Frei Joaquim Cameli!

20 de setembro de 2017
Legião de Maria e o Ministério de Música participam de retiro em Itabuna

20 de setembro de 2017
Adoração ao Santíssimo Sacramento e Santa MIssa

29 de agosto de 2017
A DOENÇA DA MODA

29 de agosto de 2017
Padre Renato Chiera muda a realidade de meninos de rua vítimas de violência no Brasil

29 de agosto de 2017
Bom Jesus da Lapa recebe 15ª Romaria da Pastoral da Criança

29 de agosto de 2017
Dom Murilo presidirá Missa de 7º dia pelas almas das vítimas do naufrágio

123456
       

Copyright 2014 - Paróquia Santa Rita de Cássia - Todos os direitos reservados.